Você pode estar lutando pela sua escravidão

Você pode estar lutando pela sua escravidão

Nosso dia possui 24 horas e passamos uma boa parte dele nos dedicando às nossas metas diárias de nossa vida pessoal e profissional, nos sujeitando à um esforço que, algumas vezes, chegamos muito perto de nosso limite físico e psicológico, nos exaurindo e sugando tudo aquilo do que temos de melhor. Mas costumamos não nos importar, afinal é para uma conquista maior. Não é mesmo?

Mas para a conquista de exatamente o que? Se fosse para você fazer uma lista do que você tem lutado para conquistar, o que haveria nesta lista? E tudo o que está nesta lista estaria diretamente atrelado a quais tipos de desejos?

Com o passar do tempo nós acabamos desenvolvimento a ilusão de que para alcançarmos uma vida plena nós precisamos ter nossos desejos (que podem ser diferentes de nossas necessidades) saciados. Sua vida está passando e você está labutando para, unicamente, cumprir e saciar com os seus infinitos desejos, os quais a grande maioria isentos da moderação da temperança e o domínio de si. Estaria você dedicando seu tempo de vida, suas emoções e sentimentos, sua força e suor para conquistar algo supérfluo a você? Estaria você lutando e se empenhando, cada dia mais, para se tornar cada vez mais escravo de desejos desnecessários?

Enquanto humanos e seres vivos nós somos reféns de várias necessidades fisiológicas, realmente precisamos dedicar tempo, recursos e esforços para o cumprimento destas essencialidades. Mas o que tem nos prejudicado é a forma como temos acorrentado nossos desejos à aquilo puramente essencial. Estamos enrustindo as superficialidades como valores dignos de orgulho e, ironicamente, estamos batalhando para que o nosso ter nos possua.